Notícia | Novidades
Hipertensão aumenta entre jovens, dizem especialistas
Por Francine Prass Hatem. Visualizada 6738 vezes.

Ao contrário do que muitos acreditam, a hipertensão não é um privilégio dos adultos. Nas últimas décadas, o número de jovens vítimas da doença vem crescendo. O aumento reflete a adoção de hábitos de vida nem sempre saudáveis, já que, nessa faixa etária, a doença geralmente está associada à alimentação incorreta e ao sedentarismo...

A hipertensão arterial é a doença crônica de maior prevalência no mundo. Segundo a Sociedade Brasileira de Hipertensão (SBH), 30% da população brasileira pode ser considerada hipertensa. Desse total, 5% são crianças e adolescentes. Embora não existam dados disponíveis sobre a incidência somente entre jovens, o índice nessa faixa etária também cresce, conforme atestam especialistas.

Segundo o nefrologista e professor da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), Oswaldo Kohlmann, a hipertensão entre jovens cresce porque hoje a população está mais exposta aos fatores de risco, antecipando a manifestação da doença. "A hipertensão é uma doença de origem genética e geralmente leva cerca de 30 anos para se manifestar. No entanto, a inatividade física, a ingestão excessiva de sal, gordura, carboidratos e bebidas alcoólicas podem disparar o gatilho de desenvolvimento da hipertensão antes do tempo", explica.

A expectativa é que, até 2025, o número de hipertensos em países em desenvolvimento, como o Brasil, cresça 80%, segundo estudo realizado por especialistas da Escola de Economia de Londres, do Instituto Karolinska (Suécia) e da Universidade do Estado de Nova Iorque. Para reverter o quadro, os autores do estudo sugerem que os governos adotem as medidas preventivas, estimulando a alimentação saudável, a redução do consumo de sal, o combate ao fumo, a prática de exercícios e o controle de peso.

"Se a pressão arterial é pouco elevada, próxima do nível normal, apenas mudanças no estilo de vida podem ser suficientes para normalizá-la. Casos mais graves, no entanto, exigem o uso de medicamentos", esclarece Kohlmann.

Tratamento adequado reduz riscos - A hipertensão é um dos principais fatores de risco para as doenças cardiovasculares, a principal causa de morte no mundo, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS). Tratar a doença pode reduzir em 40% a chance de ocorrência de derrame e em 20% a chance de infarto do miocárdio. Por isso, é importante educar sobre as conseqüências futuras da doença e estimular o diagnóstico precoce e tratamento adequado.

Segundo a OMS, em média um ano após o diagnóstico, mais da metade dos pacientes abandona o tratamento e, daqueles que continuam a terapia, apenas 50% toma pelo menos 80% dos medicamentos prescritos. "A hipertensão é uma doença crônica e exige tratamento contínuo, mesmo que não apresente sintomas", explica o cardiologista e professor da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), Wille Oigman.

Como a hipertensão geralmente é acompanhada de outras doenças, os pacientes podem necessitar de vários medicamentos para manter a pressão e as outras patologias sob controle. "Medicamentos com menor chance de causar efeitos colaterais, que oferecem proteção por 24 horas e são ingeridos apenas uma vez ao dia podem reduzir as chances de abandono do tratamento", lembra o cardiologista.

Um estudo clínico apresentado no último encontro da Sociedade Européia de Cardiologia falou no uso da telmisartina. Segundo a pesquisa que acompanhou mais de 5,9 mil pacientes em 40 países, citou-se o uso deste anti-hipertensivo que reduziu em 13% o risco de morte por problemas cardiovasculares.

Fonte:Boehringer Ingelheim

» "As NOVAS meninas-dos-olhos" - Matéria da Revista Veja do dia 07 de...
» A marca de um novo tempo na Alimentação Escolar
» Adoçante sacarina pode engordar mais que açúcar
» Maçã na gravidez 'pode reduzir risco de asma em bebês'
» Tabela de honorários do nutricionista 2006/2007


Comentários
Atenção: Este espaço deve ser usado apenas para comentários, para perguntas utilize o formulário do link Fale Conosco.

Nome
E-mail (não será divulgado)

Comentário

* Todos os campos são obrigatórios

Nenhum comentário foi enviado ainda, seja o primeiro...


Eventos | Fale Conosco | Links | Login | Newsletter | Notícias | Política de Privacidade | Top 10
Todos os direitos reservados. A cópia de parte dos textos é permitida, desde que cite a origem.
Desenvolvido por FP2 Tecnologia