Notícia | Novidades
Óleo de fígado de bacalhau pode combater depressão!
Por Francine Prass Hatem. Visualizada 9035 vezes.

Em um estudo realizado com quase 22 mil pessoas com mais de 40 anos, os pesquisadores constataram que quem tomavam a dose de óleo regularmente tinha menor probabilidade de sofrer de depressão do que quem não tomava.

O trabalho, publicado no Journal of Affective Disorders, também sugere que quanto mais tempo a pessoa toma o óleo de fígado de bacalhau, menos deprimida fica.

O óleo é rico em ácidos graxos Omega-3, que, acredita-se, podem trazer vários benefícios.

O cérebro infantil poderia ser estimulado por ácido Omega-3, que também reduziria o risco de derrame, ataque cardíaco e câncer, embora alguns estudos tenham colocado estes benefícios em dúvida.

Outros fatores

Na última pesquisa, cientistas da Universidade Helse Bergen de Haukeland, na Noruega, afirmam que uma colher de óleo de fígado de bacalhau pode reduzir a depressão em até 30%.

Sintomas depressivos atingiram apenas 2,5% dos usuários de óleo de fígado de bacalhau, comparados aos 3,8% no resto da população.

Os pesquisadores analisaram 21.835 participantes com idades entre 40 e 49 anos e 70 e 74 anos em toda a Noruega entre 1997 e 1999.

"Os usuários de óleo de fígado de bacalhau tinham uma possibilidade significativamente menor de apresentar sintomas depressivos do que os que não usavam o produto, depois de ajustes para fatores múltiplos que podem confundir (os resultados)", afirmaram os pesquisadores.

"Estes fatores incluíam idade, gênero, tabagismo, consumo de café, consumo de álcool, atividade física e educação."

"Descobrimos também que a prevalência de altos níveis de sintomas depressivos diminuía com o aumento na duração (0-12 meses) do uso de óleo de fígado de bacalhau", acrescentaram os pesquisadores.

» Cientistas recrutam diabéticas para comer chocolate por um ano
» Cientistas descobrem vaca que produz leite desnatado
» Um pouco mais sobre Ácidos Graxos Essenciais
» Efeito iô-iô de dietas reduz expectativa de vida, diz estudo
» Amamentação na primeira hora de vida pode salvar sete mil bebês a c...


Comentários
Atenção: Este espaço deve ser usado apenas para comentários, para perguntas utilize o formulário do link Fale Conosco.

Nome
E-mail (não será divulgado)

Comentário

* Todos os campos são obrigatórios

Nenhum comentário foi enviado ainda, seja o primeiro...


Eventos | Fale Conosco | Links | Login | Newsletter | Notícias | Política de Privacidade | Top 10
Todos os direitos reservados. A cópia de parte dos textos é permitida, desde que cite a origem.
Desenvolvido por FP2 Tecnologia